NATAL CHUVOSO!
  • 3.236
  • 0
  • 25/12/2021 
  • redacao

 

O feriado do Natal deverá ter chuvas na maioria do país, mostram as previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para as capitais brasileiras durante esta semana. A previsão é de chuvas fortes ou isoladas na maioria das capitais. O tempo deve ficar nublado, com possibilidades de pancadas de chuva e trovoadas no fim de semana em Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Goiânia, Macapá, Manaus, Porto Velho, Rio Branco, Rio de Janeiro, São Paulo e Vitória.

Outras capitais devem alternar dias com tempo nublado e outros com chuvas isoladas, como Belém, Boa Vista, Fortaleza, Florianópolis, João Pessoa, Maceió, Natal, Palmas, Recife, Salvador, São Luís e Aracaju. Não há previsão de chuvas no fim de semana apenas em Porto Alegre e em Teresina. Segundo aviso meteorológico do Inmet para os próximos dias, a perspectiva é de perigo e chuvas intensas na região central do Brasil, do oeste da Bahia ao Acre, passando por Goiás; Distrito Federal; Mato Grosso; noroeste de Mato Grosso do Sul; Rondônia e sul do Pará e do Amazonas.

Na região, o prefeito de Itacaré e presidente do Consórcio Litoral Sul (CDS-LS), Antônio de Anízio, fez alerta para as consequências das chuvas fortes. A previsão é “de chuva e tempestades fortes no decorrer do feriado”.A Defesa Civil Federal já entrou em contato e todos os esforços serão empenhados em Itacaré e no sul da Bahia. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), já choveu 209,9 milímetros neste mês até a última terça (21). É o dezembro que registrou mais chuva em 31 anos, perdendo para 1990 que choveu 241,1mm. Para este mês, informa, a média climatológica é de apenas de 58,1mm.

As chuvas que atingem o extremo-sul da Bahia há duas semanas deixou rastro de destruição em Guaratinga, onde 58 casas desabaram e 600 pessoas estão desabrigadas. O distrito de São João do Sul, na zona rural de Guaratinga, foi um dos locais mais afetados. Na rua Octávio Mangabeira, conhecida como Rua da Lama, 39 casas desmoronaram após uma enxurrada. Segundo a Prefeitura de Guaratinga, um abrigo temporário acolhe as famílias que tiveram que deixar suas casas. Essas pessoas podem se cadastrar na Secretaria de Desenvolvimento Social para obter o aluguel social. A infraestrutura de trânsito do município também está comprometida, com 25 pontes destruídas parcial ou totalmente.