BOLSONARO ATACA MORO EM DISCURSO
  • 909
  • 0
  • 24/04/2020 
  • redacao

 

 

 

Em um pronunciamento em cadeia nacional no final da tarde desta sexta-feira, 24, o presidente Jair Bolsonaro atacou o ministro Sérgio Moro, que, em coletiva pela manhã, afirmou que a exoneração do delegado chefe da Polícia Federal, Maurício Aleixo, publicada no Diário Oficial hoje, era porque o “’Presidente queria alguém na PF com quem pudesse colher informações”. “Nunca pedi para blindar ninguém da minha família, jamais faria isso”, ressaltou o presidente que acusou o então ministro da Justiça e Segurança Pública de não auxiliar a Polícia Federal no caso Adélio, autor de uma tentativa de assassinato contra ele, do porteiro no Rio de Janeiro, que o ligou ao caso Marielle Franco, e das acusações que classificou como “torpes”, contra sua família e seus filhos na justiça do Rio de Janeiro. O presidente da República chamou Moro de desarmamentista, pontuou que ele pensava diferente dele e que, no seu comando na Justiça e Segurança Pública, na PF, a “Inteligência perdeu espaço”. “A Indicação é prerrogativa minha. O dia que tiver que me submeter a qualquer funcionário, eu deixaria de ser o Presidente da República”, ressaltou Bolsonaro. Bolsonaro afirmou que “luta contra o sistema” e disse que Sérgio Moro não o queria na cadeira de presidente. “Nunca tive nenhum diálogo não republicano com nenhum ministro”, pontuou o presidente da República.