ATAQUE A ÔNIBUS EM SÃO PAULO DEIXA TRÊS MORTOS A FACÃO
  • 344
  • 0
  • 21/06/2022 
  • redacao

 

Pelo menos três pessoas morreram após um homem entrar em um ônibus e esfaquear passageiros no município de Piracicaba (SP). O caso foi registrado na tarde de hoje e o autor do ataque foi preso em flagrante. O ataque foi registrado na rua Armando Salles de Oliveira, próximo ao terminal central da cidade, por volta das 15h10, em ônibus que seguiria até o bairro Vila Sônia.

Pelo menos seis pessoas foram golpeadas com um facão — duas acabaram morrendo dentro do ônibus e uma terceira, ao tentar fugir do veículo e falecer após cair numa calçada. As identidades das vítimas não foram divulgadas. Além das três mortes, outras três pessoas foram socorridas a hospitais locais, duas delas em estado grave. Segundo a polícia militar, em depoimento, o motorista contou que o homem embarcou no terminal, e, três minutos depois da partida do coletivo, atacou aleatoriamente os passageiros. A corporação afirma que o autor do crime, que não teve a identidade revelada até o momento, estaria passando por um surto psicótico. “Foi tudo muito rápido. Quando chegamos encontramos três corpos.

Não há motivação nenhuma para o crime. Ele não avançou contra os policiais, se rendeu”, disse o tenente Algarra, do Comando de Força Patrulha da Polícia Militar, cuja viatura estava nas proximidades e atendeu à ocorrência após ouvir gritos dentro do veículo. Uma das pessoas que estava dentro do ônibus conversou com o UOL, e pediu para não ser identificada.”Ele estava no banco dos fundos, e simplesmente começou a dizer que todo mundo iria morrer, e começou a atacar. Foi horrível”, disse. A testemunha contou também que vários passageiros ficaram desesperados, mas muitos só conseguiram sair depois que o coletivo parou totalmente, devido a um sistema de segurança que impede que o veículo se movimente com as portas abertas.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram a movimentação de policiais na região. “Quem ele pegava, dentro do ônibus, ele estava matando”, disse uma das testemunhas na gravação. O UOL entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo em busca de informações sobre a detenção do suspeito e sobre a motivação do crime, mas não recebeu resposta sobre o assunto até o momento. O caso é investigado pela 1ª Distrito Policial de Piracicaba.