MORRE COMERCIANTE QUE MATOU SOBRINHA DURANTE BRIGA POR PENSÃO EM VILAS DO ATLÂNTICO
  • 681
  • 0
  • 21/09/2014 
  • redacao
Marco Antonio, familiares e a sobrinha Sílvia (de rosa) (Foto: Reprodução)

Marco Antonio, familiares e a sobrinha Sílvia (de rosa)
(Foto: Reprodução)

O tio da empresária Luciana Augusta Teixeira Lustosa Machado, assassinada no dia 1º de setembro em Vilas do Atlântico, morreu na noite da sexta-feira (19). Segundo informações da Central de Polícia, o comerciante morreu por volta das 22h de ontem, no Hospital Salvador.

Marco Antônio Teixeira Costa estava internado na instituição médica, que fica no bairro da Federação, desde o dia 2 de setembro. Ele era acusado de matar uma sobrinha e esfaquear outra durante uma briga na casa da avó das vítimas. O comerciante foi agredido pelo marido da nutricionista Sílvia Augusta Teixeira Lustosa, irmã de Luciana, no dia do crime.Marco Antônio teve a prisão preventiva decretada e iria responder por homicídio qualificado e tentativa de homicídio qualificada. O estado de saúde dele era considerado grave.

O comerciante, que morava em São Paulo, sofreu traumatismo craniano após ser atingido por uma cadeira arremessada pelo marido de Sílvia no dia do crime. Ela era irmã de Luciana, e também foi agredida pelo tio. O corpo de Marco Antônio será encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Salvador, onde deve passar por perícia antes de ser liberado para os familiares.

Entenda o caso

Sílvia (esq) e Luciana (dir) foram esfaqueadas pelo tio, Marco Antônio Teixeira, que morreu ontem (19) (Foto: Reprodução/Facebook)

Sílvia (esq) e Luciana (dir) foram esfaqueadas pelo tio,
Marco Antônio Teixeira, que morreu ontem (19)
(Foto: Reprodução/Facebook)

A avó de Silvia e Luciana, Mariah Teixeira dos Santos, recebia uma pensão desde a morte do marido, auditor fiscal da fazenda.

A administração do valor da pensão por Luciana foi o motivo da desavença e da reunião familiar no último dia 1º.

Um dos filhos da idosa, Marco Antônio Teixeira, acreditava que alguns valores não estavam sendo corretamente administrados, e acusava a sobrinha de utilizar o dinheiro de maneira errada.

A morte da empresária ocorreu depois que a família marcou uma reunião para discutir os gastos e fazer uma espécie de prestação de contas.

Dois tios não compareceram e, como a avó estava dormindo, as irmãs preferiram cancelar o encontro. Mas Marco Antonio já estava na casa e foi então que começou uma briga, porque ele não aceitou o adiamento.

Já quando Marco Antonio saia da casa, ele tirou uma faca de uma sacola e partiu para atacar Luís Fabio, marido de Silvia, que correu. Ele então atingiu várias vezes Luciana. Sílvia foi tentar socorrer a irmã e também foi agredida. Luís Fábio voltou para tentar proteger a mulher e a cunhada. Nesse momento, ele pegou uma cadeira e deu vários golpes no tio da esposa.

A sobrinha Silvia Augusta Teixeira, que foi encaminhada ao Hospital São Rafael, recebeu alta dias após o crime e chegou a acompanhar o sepultamento da irmã, que morava nos Estados Unidos. O resultado do inquérito do caso ainda não foi divulgado.

A avó das vítimas, dona Mariah, morreu alguns dias após o crime, no dia 6 de setembro. Ela tinha 78 anos, sofria de câncer no pulmão, e, há pouco mais de dois meses, havia sofrido uma piora ( Fonte:Correio)