DILMA MANDA RECADO: “É PRECISO SABER VENCER E SABER PERDER”
  • 733
  • 0
  • 06/11/2014 
  • redacao
Dilma elogiou a lealdade do PSD, que foi o primeiro a anunciar apoio à reeleição da petista no ano passado, antes mesmo de o PT declarar oficialmente sua candidatura

Dilma elogiou a lealdade do PSD, que foi o primeiro a anunciar apoio à reeleição da petista no ano passado, antes mesmo de o PT declarar oficialmente sua candidatura

A presidente Dilma Rousseff fez ontem o primeiro discurso depois do pronunciamento como presidente reeleita e disse que é preciso saber ganhar e saber perder numa democracia. Em meio a questionamentos do resultado das eleições e pedidos de impeachment que mobilizam pequenas multidões em alguns pontos do país e nas redes sociais, Dilma afirmou que é hora de “desmontar o palanque”. Ela defendeu que quem disputa uma eleição apresenta sua proposta e que aquela que conquista maior adesão da população vence, a outra perde. A exemplo do que falou na noite em que soube que tinha sido reeleita, a presidente pregou o diálogo. Dilma disse que embora o Congresso seja o espaço “privilegiado” de diálogo, também haverá conversas com outros setores da sociedade.

“Desmontar os palanques significa perceber que na democracia, no processo eleitoral, se disputam visões e propostas as mais diferentes. E essas visões e propostas são levadas ao escrutínio popular, o povo vai decidir o que ele considera que seja a proposta que vai ganhar majoritariamente apoio e aquela que não ganhará. Isso significa ter consciência do que a democracia é. O ato de poder ou não ganhar faz parte do jogo democrático. Há que se saber ganhar, como há que se saber perder. As duas exigem uma atitude. A atitude do ganhador não pode ser nem de soberba nem de pretensão de ser o último grito em matéria de visão política”, disse, em uma cerimônia no Palácio do Planalto, onde recebeu a cúpula do PSD.

Leia também:
Aécio avisa que só dialoga depois que governo investigar ‘petrolão’

Dilma elogiou a lealdade do PSD, que foi o primeiro a anunciar apoio à reeleição da petista no ano passado, antes mesmo de o PT declarar oficialmente sua candidatura. No discurso, Dilma também voltou a se comprometer em realizar a reforma política e outras promessas de campanha, como a reforma tributária, uma nova política de segurança pública e de combate à corrupção. “Falharíamos se não fizéssemos uma reforma política”, afirmou a presidente. (O correio)