TERRAS DAS EMPRESAS DE CELULOSE FIBRIA, VERACEL E SUZANO SERÃO ADQUIRIDAS PARA REFORMA AGRÁRIA
  • 810
  • 0
  • 08/04/2015 
  • redacao

 

 

 

 

cerca de 3.500  famílias serão assentadas numa área de aproximadamente 30 mil he.

cerca de 3.500 famílias serão assentadas numa área de aproximadamente 30 mil he.

Em reunião com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, na tarde desta terça-feira (7), o governador Rui Costa solicitou a conclusão do processo de aquisição de área de 30 mil hectares, no extremo sul da Bahia, para assentar cerca de 3. 500 famílias. Atualmente, a área a ser adquirida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) pertence às empresas de celulose Fibria, Veracel e Suzano. O governo baiano intermediou o acordo para a pacificação no território e espera que as famílias sejam assentadas com a maior brevidade possível. A nova presidente do Incra, Maria Lúcia Falcón, participou da audiência e assumiu o compromisso de desobstruir as pendências para dar celeridade ao acordo. A intenção das partes é assentar as famílias e tornar a terra produtiva. Os secretários estaduais da Casa Civil, Bruno Dauster, e de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, além do representante do Governo da Bahia em Brasília, Jonas Paulo, auxiliaram o governador na agenda, que teve a participação de representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Outro ponto relevante para a reforma agrária na Bahia foi a escolha do estado para sediar o primeiro encontro do Incra com movimentos sociais e técnicos para a formulação de novos mecanismos e novas parcerias. O encontro deve ocorrer nas próximas semanas. (JBO)