UBATÃ: PROFESSORES PARALISAM ATIVIDADES POR TEMPO INDETERMINADO; PREFEITA SE NEGA A NEGOCIAR
  • 620
  • 0
  • 20/02/2016 
  • redacao
Os  PROFESSORES reclamam que a prefeita Simeia Queiroz se nega a cumprir a lei que estabelece o piso nacional do magistério.

Os professores reclamam que a prefeita Simeia Queiroz se nega a cumprir a lei que estabelece o piso nacional do magistério.

Os professores da rede municipal de Ubatã entraram em greve por tempo indeterminado. Os profissionais de educação reclamam que a prefeita Simeia Queiroz se nega a cumprir a lei que estabelece o piso nacional do magistério. O Ministério da Educação estabeleceu aumento de 11,36% no valor do piso. O reajuste deve ser pago pelos municípios e estados já em fevereiro. Mas a prefeita afirma que o município não tem condições financeiras para pagar o novo piso. A prefeita informou que vai tentar negociar com os professores. O ano letivo em Ubatã começaria na segunda-feira para cerca de 2.600 alunos de 33 escolas das zonas rural e urbana. Com reajuste autorizado pelo MEC, o piso nacional dos professores passou de R$ 1.917 para R$ 2.135 por 40 horas semanais de trabalho. Mas muitas prefeituras do sul da Bahia alegam que não têm como pagar o novo piso. (A Região)