MINISTRO DA JUSTIÇA DEFENDE JULGAMENTO DO IMPEACHMENT ANTES DOS JOGOS OLÍMPICOS
  • 1.168
  • 0
  • 11/07/2016 
  • redacao
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, defendeu que o julgamento do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff deveria ser feito pelo Senado antes do início dos Jogos Olímpicos Rio 2016, que serão realizados entre 5 a 21 de agosto. A declaração foi concedida na noite deste domingo (10), em entrevista no programa Preto no Branco, do Canal Brasil. Assessores do presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, que conduz essa etapa do processo, afirmam que o julgamento não ocorrerá antes do dia 26 de agosto.”Eu diria, seja como político ou jurista, que obviamente seria melhor que [a questão do impeachment] fosse decidida antes do evento olímpico”, afirmou o ministro, sinalizando o risco de manifestações. “Essa incerteza leva à impaciência, e a impaciência leva, às vezes, a manifestações mais exacerbadas que acabam derivando para quebra-quebra, para dano ao patrimônio público ou privado. Então, o ideal seria obviamente que houvesse o julgamento antes, mas, pelo cronograma que o Supremo Tribunal Federal elaborou, isso deve ficar para depois. Então, também não afetará as Olimpíadas”, justifica. Moraes afirmou, no entanto, que as manifestações serão permitidas, desde que “não transborde do direito de manifestação, que a Constituição garante, para a criminalidade”. Questionado sobre a segurança durante os Jogos Olímpicos, Moraes garantiu “o mesmo sucesso da Copa do Mundo” de 2014 e afirmou que a ocorrência de um atentado terrorista envolvendo o Estado Islâmico, é improvável, mas possível, “como no resto do mundo”. “Não há probabilidade, mas não se descarta a possibilidade. Por isso, nós estamos trabalhando como se pudesse ocorrer, mas não há presença do Estado Islâmico no Brasil”, informou. BN