BIÓLOGO ALERTA QUE LIGAAÇÃO ENTRE DOENÇA DESCONHECIDA E PEIXES NÃO FOI COMPROVADA
  • 1.452
  • 0
  • 21/12/2016 
  • redacao

Rodrigues sugeriu observar a origem e o manuseio dos pescados

Rodrigues sugeriu observar a origem e o manuseio dos pescados

A doença desconhecida que já atingiu 22 pessoas na Bahia e deixa a urina “preta”foi relacionada por alguns pacientes com a ingestão de peixes. Mas, de acordo com o biólogo Eduardo Rodrigues, não há como garantir que esta seja a causa da enfermidade. Em entrevista ao Bahia Notícias, Rodrigues, que é diretor técnico da Bahia Pesca, explicou que é preciso cautela neste momento e que ainda não há o resultado de qualquer exame. “A gente acha prematuro fazer qualquer tipo de julgamento sem uma análise mais detalhada dos pacientes e dos pescados, se for o caso. Qualquer processo de contaminação deve ser avaliada.

 Precisamos tranquilizar produtores e a população. Não há nenhuma comprovação técnica”, defendeu. O biólogo informou que os laudos sobre os pacientes só devem sair em cerca de 15 dias e que os peixes suspeitos também devem ser analisados antes de se chegar a uma conclusão. “Você tem uma série de viroses que circulam o estado, parte do consumo foi no litoral norte… Há uma série de detalhes que têm que ser analisados”, apontou.

Questionado sobre como garantir a qualidade dos peixes consumidos, Rodrigues sugeriu observar a origem e o manuseio dos pescados. “Nós preservamos muito a sanidade do peixe. Se passou por uma unidade de processamento, certamente passou por análises de critérios de higiene que eliminam vetores de contaminação. Além disso, a contaminação de pescado é o mesmo no manuseio de qualquer outro alimento. A mesma coisa com a salada. A partir do momento em que você pega no produto, já pode estar contaminando”, comparou.