OPERADORES ALVO DE 38ª FASE DA LAVA JATO SÃO CONSIDERADOS FORAGIDOS, AFIRMA PF
  • 943
  • 0
  • 23/02/2017 
  • redacao
Jorge Luz era um dos operadores do esquema | Foto: Reprodução/ O Globo

Jorge Luz era um dos operadores do esquema | Foto: Reprodução/ O Globo

A Polícia Federal está nas ruas do Rio de Janeiro desde as 6 horas desta quinta-feira para cumprir mandados de prisão da 38ª fase da Operação Lava Jato. São 15 mandados de busca e apreensão e outros dois de prisão preventiva. O nome da operação – Blackout – é uma referência ao sobrenome de dois dos operadores financeiros do esquema criminoso que envolve a Petrobras: Jorge Luz (foto) e Bruno Luz, pai e filho. Ambos são considerados facilitadores de pagamentos ilegais na estatal. De acordo com a polícia, os investigados vão responder pela prática de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. Luz atuou desde 1986 nas diretorias Internacional e de Abastecimento da Petrobras. No passado recente, um de seus principais comparsas era Fernando Soares, o Baiano, com quem atuava em nome do PMDB. Apontado como uma espécie de pai dos operadores, um decano dos lobistas, Luz foi citado na delação de Paulo Roberto Costa e na de Baiano. (Veja)