ILHÉUS: PUXADA DO MASTRO ANIMA OLIVENÇA NESTE DOMINGO (14)
  • 117
  • 0
  • 14/01/2018 
  • Redação

A tradicional festa da Puxada do Mastro de São Sebastião, que acontece no mês de janeiro, na estância turística de Olivença, localizada a 15 quilômetros da cidade de Ilhéus, começou nessa sexta-feira, dia 12, com desfile cultural, hasteamento de bandeira e acendimento da pira olímpica, apresentação de capoeira e atrações culturais locais. À noite, se apresentam os cantores Jane Poeta e Nozinho, na Praça Claudio Magalhães.

O ponto alto da festa se dá no domingo, 14 de janeiro, a partir das 16 horas, com a chegada do cortejo popular que sai da mata, percorre a praia e chega até a praça, onde o Mastro é erguido com a euforia dos nativos e turistas. A organização do evento é da Associação dos Machadeiros de Olivença, em parceria com a secretaria de Turismo e Esportes da Prefeitura de Ilhéus.

No sábado, às 18h30min, será realizada a procissão de São Sebastião seguida de missa solene na Igreja de Nossa Senhora da Escada. Logo após, haverá apresentação do Boi Estrela e do grupo As Camponesas. A partir das 21 horas, o show fica por conta das bandas Violino de Luxo e Pago Funk.

A programação especial do domingo começa às 5 horas, com alvorada. Às 6 horas, acontecem rituais na porta da Igreja com a participação dos puxadores dos mastros: um será uma benção religiosa e, o outro, o Poraci, com a comunidade indígena. Por volta das 7 horas, os machadeiros se confraternizam durante uma feijoada, antes de partirem para a Mata do Ipanema. Sempre com muitas orações, agradecimentos e rituais em homenagem aos ancestrais os machadeiros fazem a derrubada da árvore por volta das 10 horas da manhã.

A festa prossegue, às 13 horas, com a feijoada na Praia do Sirhyba. Logo em seguida, tem início a Puxada do Mastro pela praia, e, às 16 horas, começam as apresentações culturais na Praça Cláudio Magalhães. A chegada do cortejo está prevista para as 17 horas, sempre com a participação de populares que acompanham os machadeiros e indígenas, que cantam e dançam ao som canções típicas. Após a chegada dos mastros, os organizadores descem as Bandeiras e apagam a pira olímpica. O show musical ficará por conta das bandas Jah Bless e Batuque Bom.

Tradição – A secular festa da Puxada do Mastro de São Sebastião, considerada um dos mais importantes eventos do calendário turístico de Ilhéus,é um evento de data móvel que acontece no segundo domingo do mês de janeiro.

De acordo com Erlon Costa, mestre em Desenvolvimento Sustentável em Terras Indígenas (Universidade de Brasília), especialista em Psicologia Social pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), historiador e etnógrafo da puxada do mastro há 19 anos, a festa tem origem no século XVI quando padres jesuítas estabelecidos na região, na tentativa de catequização dos indígenas, se apropriam da manifestação cultural nativa, a corrida de tora, para disseminar elementos cristãos entre os indígenas aldeados.

O historiador destaca que “no local onde a arvore é derrubada, denominado de Cepa, existe um misto de fé, devoção e sacralidade, onde indígenas reafirmam seus trocos familiares, refletem sobre a comunidade e repassam a tradição para os mais novos através do mastaréu, um mastro específico para as crianças que realizam ritual da mesma maneira que os adultos, desgalhando, descascando e puxando o tronco até chegar na primeira praia”.