CASAL ENTERRADO EM COVA RASA NA ILHÉUS/ITACARÉ; EMPRESÁRIO É O PRINCIPAL SUSPEITO
  • 1.009
  • 0
  • 20/05/2018 
  • Redação

O casal de colombianos emprestava dinheiro a juros

Um casal foi executado e enterrado no cemitério de Aritaguá, em Ilhéus, às margens da BA-001, Rodovia Ilhéus-Itacaré, na noite desta sexta-feira (18). Policiais militares chegaram ao local, após denúncias anônimas, e encontraram criminosos enterrando as vítimas em uma cova rasa. Os criminosos conseguiram fugir pelo mato, mas deixaram um carro para trás, informa o Blog Agravo.  

Na mesma noite, compareceu ao plantão policial um amigo informando que, também na sexta-feira (18), o casal Andres Aluan Rey e Diana Paola Zuluaga, amigos seus, de nacionalidade colombiana, saíram de sua residência em uma moto Honda CG, vermelha, placa OKR-1186, com destino a um lava jato no Malhado, em Ilhéus.

Segundo este amigo, o casal iria encontrar uma pessoa de prenome Magno, de quem receberia um pagamento, mas até aquele momento não se tinha nenhuma notícia sobre o paradeiro do casal. E, afirmou, os telefones de ambos estariam fora de área.

A Polícia Civil foi acionada juntamente com o Departamento de Polícia Técnica (DPT), realizando a perícia no local, no veículo e, após o levantamento cadavérico, identificaram o casal de colombianos como sendo as vítimas.

Ao puxar a documentação do veículo MMC/ASX, marca Mitsubishi, placa OZM-5151, que foi abandonado no local do crime, a polícia chegou ao endereço na rua do Cano, bairro do Malhado. Quem reside no local é o pai do homem citado pela amigo do casal, como Magno. No local foi recolhida uma conta de água com o nome do suspeito, Magno Rodrigues.

Principal suspeito, Magno Rodrigues é comerciante, proprietário de uma distribuidora de bebida na zona norte de Ilhéus. A delegada  Andrea Oliveira, que comanda as investigações, informou que as equipes de policiais já estão nas ruas buscando os homicidas e que o casal de colombianos emprestava dinheiro a juros. A delegada não quis dar mais detalhes para não atrapalhar as investigações em curso.