TREZE LÍDERES E INTEGRANTES DO RIO A SÃO TRANSFERIDOS DE ITABUNA
  • 573
  • 0
  • 29/08/2018 
  • redacao

 

Treze acusados de integrarem uma quadrilha ligada a assassinatos, tráfico de drogas, assaltos, roubos e furtos no sul da Bahia, foram presos em operação realizada em Itabuna, na manhã desta quarta feira (29). Mandados de buscas e prisão foram compridos também no Conjunto Penal de Itabuna. Os presos, por determinação judicial, foram Edson Fonseca Tavares (Tinguelo); Danilo de Souza Góes (Arque); William Wallas Alves dos Santos (Gordinho ou Jhon Jhon); Robert Mendes de Jesus (Pica Pau); Washington Luiz Campos da Silva; Genildo Souza dos Santos (Gil Bolinha); José Ronaldo Rocha Reis (Bola), Wilson Celestino Nascimento Júnior (Juninho) e Edilson dos Santos (Zumbi). Durante a operação, batizada de Nebulosa, os policiais apreenderam, em dois endereços de Tinguelo, quase R$ 6 mil, relógios, celulares, uma balança de precisão e 450 gramas de cocaína. As apreensões ocorreram na rua da Bananeira e rua Jorge Amado, no bairro Lomanto. Wilson Celestino Nascimento Júnior (Juninho) e Edinelha Prima da Fonseca, mãe de Tinguelo, foram presos em flagrante com as drogas. Com ela, foram encontrados R$ 4,5 mil, dois relógios e dois celulares, uma balança e um pacote com 460 gramas de cocaína. Em poder de Tinguelo, foram achados R$ 1,5 mil. No bairro São Roque, os policiais apreenderam 39 papelotes de cocaína com Juninho. Os líderes da facção Raio A, segundo a Coordenadoria da Polícia Civil em Itabuna, foram transferidos para o presídio de Segurança Máxima de Serrinha. Eles foram identificados como Fábio Santos Possidônio (Binho Possidônio); Luís Santos Possidônio (Quinha Possidônio), Diego Silva dos Santos (Diego Babão) e Diego Silva Souza (Cabeludo). As prisões e as transferências dos internos foram em cumprimento de mandados de prisão expedidos pela justiça local. De acordo com o setor de inteligência da polícia, vários crimes em Itabuna estavam sendo autorizados por detentos do Conjunto Penal. Durante a varredura nas celas 25, 26 e 29, os policiais e agentes da inteligência apreenderam facas artesanais, maconha, tesouras, cinco celulares, faca de cozinha, carregadores de celulares, baterias de telefone e cadernos de anotações. A varredura chegou a ser suspensa por causa do início de um motim, que foi controlado, após negociação do diretor da unidade, o capitão da Polícia Militar, Adriano Jácome. A operação desta quarta-feira envolveu mais de 100 homens das polícias Civil e Militar, 14 agentes do Geop de Conquista, 14 Agentes de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e 11 Agentes do Geop Ilhéus.