JUDOCAS BAIANOS PARTICIPAM DAS SELETIVAS NACIONAIS NO CPJ
  • 1.213
  • 0
  • 01/12/2014 
  • redacao

Seletiva-de-judô

A Bahia terá 48 atletas lutando por vagas na Seletiva Nacional das categorias de base do judô brasileiro, que acontece, a partir desta quarta-feira (3) até domingo (7), no Centro Pan-Americano de Judô (CPJ), localizado em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. O local que serviu de palco para o Desafio Internacional de Judô, envolvendo Brasil e Itália, neste final de semana, deverá receber quase 800 atletas na competição promovida pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ). As lutas vão valer os primeiros pontos para o ranking nacional e definir os representantes brasileiros nos Mundiais Júnior e Juvenil de 2015.

Vinte e cinco (25) federações estaduais estarão participando da competição. A disputa na categoria Sub-18 é a que concentra o maior número de atletas: 252 no masculino e 167 no feminino (419 no total). A mais cheia tanto no masculino (50 atletas) quanto no feminino (33 atletas) é a leve – até 66 kg entre os homens e até 52 kg entre as mulheres. Já na Sub-21, serão 245 judocas no masculino e 134 no feminino (379 no total). Entre os homens, a maioria dos nomes inscritos (47) estará na categoria meio leve (66 kg), enquanto no feminino, o meio médio (63kg) teve 26 inscritas e é a mais cheia. De acordo com a programação da CBJ, todos os atletas podem se credenciar das 13 às 17 horas, desta quarta-feira, dia 3.

Programação – O sorteio das lutas será, às 19 horas, desta quarta-feira (03/12) e o Congresso de Arbitragem começa, às 20h30, no mesmo dia. Na quinta-feira (04/12) acontecem as disputas do Sub-18 masculino; na sexta (05/12), do Sub-18 feminino, o final do credenciamento do Sub-21 (no próprio local da competição) das 10 às 15hs e o sorteio do Sub-21, às 20hs. No sábado (06/12), entram em ação os atletas do Sub-21 masculino; e no domingo (07/12), as do Sub-21 feminino. A pesagem do juvenil será no dia da competição a partir das sete da manhã e do júnior às 19 hs do dia anterior ao dos combates.

 

Ascom Setre*

*Com informações da Confederação Brasileira de Judô (CBJ)

Lício Ferreira – MTE-BA 793