EM ÚLTIMO CARNAVAL COMO PREFEITO, NETO FALA SOBRE DESPEDIDA E POSSIBILIDADES NO FUTURO COM RUI
  • 481
  • 0
  • 24/02/2020 
  • redacao

O prefeito ACM Neto (DEM) está “zen”. Em seu último carnaval como prefeito de Salvador, o “serelepe” gestor soteropolitano separou um tempinho para conceder uma entrevista exclusiva ao BNews, onde revelou suas impressões sobre a cena política local e sobre os bastidores da composição eleitoral do seu candidato à sucessão, o vice-prefeito Bruno Reis (DEM).

Numa abordagem mais ampla, ele também não colocou impedimentos na possibilidade de ter entendimentos políticos no futuro com o governador Rui Costa, hoje seu principal adversário na Bahia.

“Estou no meu último carnaval. Estou zen. Aproveitando e vivendo cada momento como prefeito da cidade. De certa forma, do carnaval como prefeito, é uma despedida. Quero evitar qualquer conflito ou atrito, deixando essas questões [polêmicas com o governador] de lado e pensando na cidade. Vou trabalhar muito até a quarta-feira de Cinzas para fazer a melhor festa possível para Salvador”.

O gestor admitiu pela primeira vez que o grupo está dialogando com o PDT e com o PL para uma possível aliança com o vice-prefeito Bruno Reis (DEM). Ele também comentou sobre a relação controversa com o governador Rui Costa. “Não tenho nenhum problema pessoal com o governador. Nunca tive. Somos adversários políticos, estamos em campos opostos, mas isso não significa dizer que somos inimigos. Acho que as relações pessoais devem ser separadas das questões políticas”.

Leia na íntegra:

BNews – O presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior, afirmou para a nossa reportagem que está trabalhando para ter uma renovação mínima Casa. E disse que, se ele escolher ser candidato a vice-prefeito, está pensando em emplacar o pai, o filho ou o irmão na vereança. O senhor já tem alguma tratativa com ele em relação ao posto de vice?

ACM Neto – Não, ainda não. Tinha dito que essa definição só virá mais para a frente. Nós temos agora um marco importante, que é o início do mês de abril, prazo para a definição das filiações partidárias. E, a partir disso, a gente vai pensar em composição da chapa. A gente tem até o começo de agosto. Temos muito tempo pela frente.

BNews – Da sua parte ou da parte de Bruno Reis há alguma preferência para que Geraldo seja o vice?

ACM Neto – É um dos nomes que está sendo avaliado. Existem outras hipóteses. Nós vamos tratar disso com calma e na hora certa.

BNews – Conversamos com lideranças do PDT e do PL, partidos que são da base do governador Rui Costa, mas que internamente mostraram uma intenção de caminhar no seu grupo. Como o senhor avalia essas informações?

ACM Neto – Existem conversas. A gente não vai negar. Temos o dever de falar a verdade. Mas, por enquanto, são apenas conversas. A hipótese existe, claro. Mas isso passa por uma série de desdobramentos, inclusive do ponto de vista nacional e local. Na hora certa, vamos tratar do assunto.

BNews – No bojo dessas conversas possíveis, está o nome do Irmão Lázaro ofertado como PL como poss Neto – Não deixa de ser uma hipótese também.

“Não vai acontecer nenhuma definição sobre composição das chapas agora no mês de março”

BNews – O que o senhor avalia nele que o credenciaria para essa vice?

ACM Neto – É uma pessoa identificada com a cidade, com os movimentos sociais. Tem, sem dúvidas, experiência na vida pública, tendo sido deputado federal. Então, é um dos nomes que pode ser avaliado. Como você citou Geraldo, eu citaria Leo Prates e outros que podem ser avaliados nisso. Agora, é claro que tudo vai depender das conversas. Não vai acontecer nenhuma definição sobre composição das chapas agora no mês de março e em abril dificilmente. Isso vai ficar mais para a frente.

BNews – A ausência do governador Rui Costa gerou um movimento incrível na imprensa. Hoje de manhã o senhor disse que não faria diferença a presença dele. Mas a gente percebeu que, do ano passado para cá, vocês dois azeitaram a relação e estão em um clima mais harmonioso. Algumas pessoas estão até cogitando a possibilidade de vocês caminharem juntos na política. Como o senhor avalia essas impressões?

ACM Neto – Primeiro que eu não tenho nenhum problema pessoal com o governador. Nunca tive. Somos adversários políticos, estamos em campos opostos, mas isso não significa dizer que somos inimigos. Acho que as relações pessoais devem ser separadas das questões políticas. E é isso. Não quero ficar gerando polêmica em todo carnaval. É natural que existam as polêmicas. Estou no meu último carnaval. Estou zen. Aproveitando e vivendo cada momento como prefeito da cidade. De certa forma, do carnaval como prefeito, é uma despedida. Quero evitar qualquer conflito ou atrito, deixando essas questões de lado e pensando na cidade. Vou trabalhar muito até a Quarta-Feira de Cinzas para fazer a melhor festa possível para Salvador.