BANDIDOS MATAM FRENTISTA E DEIXAM BILHETE AO LADO DO CORPO
  • 1.020
  • 0
  • 16/04/2016 
  • Redação

Albervan Duarte Socorro, de 41 anos, que foi atingido por oito disparos no rosto e costas.

Albervan Duarte Socorro, de 41 anos,  foi atingido por oito disparos no rosto e costas.

“Caguete demora, mas morre. Ass: O crime”. Essa frase estava escrita em um bilhete encontrado ao lado do corpo de um frentista, morto no fim da noite de sexta-feira (15), no posto de combustível em que trabalhava, às margens da BR-367, em Pindorama, município de Porto Seguro. Segundo a informação da polícia, dois homens em uma moto dispararam diversas vezes contra Albervan Duarte Socorro, de 41 anos, que foi atingido por oito disparos no rosto e costas. Cápsulas de pistola calibre ponto 40 foram encontradas no local. A Polícia Civil suspeita que o homicídio tenha sido uma vingança, pois Albervan pode ter denunciado algum crime na localidade. No submundo do crime, o jargão caguete é designado para apontar pessoas que, na visão dos bandidos, são espiãs ou delatoras. (Radar64)