PRESO EX-PRESIDENTE DE CÂMARA ACUSADO DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO
  • 1.023
  • 0
  • 12/05/2016 
  • redacao
Roberth Caíres Ribeiro, o “Robinho Caíres”, 48 anos, foi preso no final da tarde desta quinta-feira (12/05)

Roberth Caíres Ribeiro, o “Robinho Caíres”, 48 anos, foi preso no final da tarde desta quinta-feira (12/05)

O ex-presidente da Câmara Municipal de Itanhém, Roberth Caíres Ribeiro, o “Robinho Caíres”, 48 anos, foi preso no final da tarde desta quinta-feira (12/05), por força de um mandado de prisão preventiva decretado pelo juiz titular da comarca do município, Francisco Moleda de Godoi. A representação da prisão foi do titular da Polícia Civil no município de Itanhém, delegado Jorge Nascimento. O pedido da prisão se deu depois da Polícia Civil descobriu evidências que o ex-presidente da Câmara, Roberth Caíres Ribeiro estava ameaçando de morte um rapaz que há cerca de 30 dias sofreu um atentado no interior do município, na fazenda onde reside, quando os disparos terminaram acertando a sua tia com dois disparos na cabeça, que após uma intervenção cirúrgica conseguiu sobreviver. O ex-vereador é acusado de ter sido o mandante do crime e agora é acusado também de continuar ameaçando a vítima em ir consumar a sua execução. O ex-vereador teria encomendado o crime porque havia julgado que o rapaz teria sido a pessoa responsável por mandar a sua irmã a ir embora para fora do Brasil. Esta moça teria um caso amoroso com o ex-vereador e a família dela não aceitava o namoro com o ex-parlamentar e a moça também estaria querendo se livrar do relacionamento e não conseguia e, então optou em sair do País. O ex-vereador teria deduzido que o rapaz havia patrocinado a viagem da irmã e então encomendou a sua morte, mas durante a ação o pistoleiro errou o alvo e alvejou com 2 tiros uma mulher que tentou defender o sobrinho, que depois de socorrida resistiu o atentado e conseguiu escapar com vida. Agora, conforme a Polícia Civil, ele estaria ameaçando o irmão da ex-namorada novamente, inclusive com intimidações de textos pelo celular em que ameaçava o rapaz para providenciar com brevidade a volta da irmã ou definitivamente perderia a vida. E a Polícia Civil teria conseguido subsídios suficientes das ameaças e ainda teria conseguido provar que ele teria sido o mandante do homicídio tentado. Quando o delegado acabou pedindo a prisão do ex-vereador e a justiça acabou decretando a sua prisão preventiva. (Teixeira News)