BAIANOS CONQUISTAM 19 MEDALHAS NO SUL-AMERICANO NA ARGENTINA
  • 2.022
  • 0
  • 15/11/2016 
  • redacao
Isaquias rema forte durante Sul-Americano de Canoagem  (Foto: Reprodução)

Isaquias rema forte durante Sul-Americano de Canoagem
(Foto: Reprodução)

A Bahia é, cada vez mais, a terra da canoagem no Brasil. No último final de semana os atletas baianos conquistaram – ou dividiram a conquista – 19 das 53 medalhas que o país levou no Sul-Americano de Canoagem Velocidade, ocorrido em Tigre, na Argentina. Foram 14 ouros, 4 pratas e 1 bronze. O Brasil teve 20 ouros, 21 pratas e 12 bronzes, ficando atrás apenas dos donos da casa no geral.

As disputas ocorreram nas categorias júnior (até 18 anos), sub-23 e sênior. E ainda que Isaquias Queiroz seja jovem, com 22 anos, a geração seguinte já está garantida.

O maior medalhista brasileiro em Olimpíadas, com duas pratas e um bronze no Rio-2016, fez a sua parte. Isaquias levou o ouro no C1 1000m (com tempo que lhe daria o ouro olímpico no Rio-2016, em que foi prata), C1 500m e C1 200m.

Erlon Souza, ao lado de Ronilson Oliveira, no topo do pódio  (Foto: Reprodução)

Erlon Souza, ao lado de Ronilson Oliveira, no topo do pódio
(Foto: Reprodução)

No júnior, o itacareense Jacky Godmann, 17 anos, levou ouro também nas três categorias. No Sub-23, Maico dos Santos, 21 anos, nascido em Valença, ficou em primeiro no C1 1000m e no C1 500m. Ele não disputou o C1 200m.

Parceiro de Isaquias no C2 1000m no Rio-2016, Erlon Souza, agora ao lado de Ronilson Oliveira, foi ouro no C2 1000m, C2 500m e C2 200m. Valdenice Conceição ficou no topo no C1 200m e no C2 200m, com Raiana da Silva. Raiana Reis e Tânia da Paixão, de Itacaré, foram ouro no C2 200m júnior.

Sozinha, Raiana ficou ainda com a prata no C1 200m e o bronze no C1 500m, ambos entre os juniores. A dupla Affonso de Oliveira e Milton de Oliveira ficaram com a prata no C2 1000m, C2 500m e C2 200m, nos juniores. (Correio)