INUSITADO: MÉDICA CHEGA COM SOM ALTO E SINAIS DE EMBRIAGUEZ PARA ATENDER EM HOSPITAL DE UBAITABA
  • 3.229
  • 4
  • 30/03/2017 
  • Redação

HOOPITAL

A médica se chama Cláudia Palmira Ward de Oliveira e trabalha no Hospital São Vicente de Paula na cidade de Ubaitaba.  Por diversas vezes, chegaram até a redação do Ubaitaba.com reclamações que essa médica atendia as pessoas muito mal, desrespeitando-as e em alguns casos chegando até a humilhar as pessoas.

No vídeo, a médica chegou no hospital com o som alto em seu veículo e foi reclamada pelo paciente que não gostou da altura do som. A suposta médica ainda é taxativa: É o meu carro, meu som, e ninguém pagou por isso. Por quê você está incomodado por isso? Você é dono de que? O carro é meu…

Parece que a médica esqueceu a lei do silêncio em qualquer hospital do país.

Em outros trechos do vídeo o suposto paciente reclama da dra. Cláudia dizendo que ela veio trabalhar bêbada e ela, em aparente  estado de embriaguez, não contesta o fato de ter sido chamada de bêbada pela pessoa que fez o vídeo. E ainda completa:

“A cachaça é minha, o som é meu, o carro é meu… Eu não tenho medo de você não, não ameace não!”

“Você não é ninguém rapaz, se incomodando com a vida dos outros”…

Em outro trecho do vídeo ela revela: Sou diretora da m.. que você falou… (em alusão que também seria uma das diretoras do hospital) ando com meu som, bebo minha cachaça, e daí? Qual o problema?

Verificamos que a médica  formou-se em medicina na Universidade de Cochabamba na Bolívia, em 2011, e tentou o revalida no Brasil no mesmo ano e foi reprovada. Mas o seu  CRM – 24584/BA  está regular na Bahia, não pudemos comprovar se ela recorreu ou prestou exame depois.

Mas independente do registro, embora ele seja muito importante, somente as queixas contra essa médica  já seriam motivos de investigação tanto pelo conselho de medicina, quanto pela mesa diretora do hospital. As queixas são inúmeras, nos meios de comunicação da cidade, tanto no site Ubaitaba.com, quanto na FM local, inclusive, tivemos informações que algumas reclamações já chegaram até a delegacia da cidade.

Diversas pessoas enviaram depoimentos à nossa redação. Funcionários do hospital disseram não gostar do tratamento da médica aos pacientes mas preferem não se identificar. (Ubaitaba.com)

“A cachaça é minha, o som é meu, o carro é meu… Eu não tenho medo de você não, não ameace não!” E saiu tocando arrocha raiz.


  1. Jorge Loyola disse:

    É. ..meu amigo Humberto. .a coisa aí tá feia. .a população de Ubaitaba não merece esse tipo de tratamento. Quem mais sofre é a classe menos favorecida. As autoridades precisam tomar providências sérias, tenho certeza que a gestão municipal tomara as devidasmedidas para defender o nosso povo. Chega de tantas humilhações, a nossa gente não merece passar por isso.

  2. Jorge Loyola disse:

    Tenho certeza absoluta que se isso tivesse acontecido em Aurelino Leal, a prefeita Liu não deixaria passar em branco. Tomaria as devidas medidas cabiveis.Mas tenho certeza que a gestora fará isso. Ubaitaba e a população merecem.

  3. Jorge Loyola disse:

    Ubaitaba e a população merecem uma retratação. ..

  4. professor disse:

    Ubaitaba está abandonada, é médica atendendo os pacientes e olhando qual remédio vai passar na internet. E a prefeita que iria salvar a pátria não faz nada?