PESQUISA EM ROUPAS ÍNTIMAS ENCONTRA 10 MIL BACTERIAS
  • 419
  • 0
  • 27/11/2017 
  • Redação

 

Uma pesquisa feita em Campinas (SP) com roupas íntimas – calcinhas, cuecas e sutiãs – encontrou 10 mil bactérias e fungos nas peças usadas, após várias lavagens, e contaminação também nas novas, recém-compradas. O risco para a saúde vai desde alergias até infecções graves e incontinência urinária.O estudo, feito na Faculdade Devry Metrocamp, analisou 52 peças, sendo 27 novas – com contaminação em 85% por bactérias resistentes -, e 25 usadas – com risco de doenças em 92% delas. Mulheres e homens entre 20 e 55 anos participaram do estudo. Para idosos e crianças, os itens novos integraram as amostras e também geraram preocupação.”A gente analisou o forro, a parte que fica muito mais em contato com o ânus e a região vaginal ou peniana. […] Se a pessoa já tem uma predisposição, fez uma cirurgia ou está com uma ferida, pode desenvolver dias depois um desconforto. É uma irritação, uma ardência e isso pode levar a um quadro de infecção mais grave”, afirma a doutora em ciência de alimentos, bióloga e pesquisadora Rosana Siqueira.