APÓS REPORTAGEM SOBRE EVOLUÇÃO DO PATRIMÔNIO, BOLSONARO FALA EM CALÚNIA
  • 279
  • 1
  • 08/01/2018 
  • redacao

Após a publicação de reportagem da Folha de S.Paulo que mostra o patrimônio imobiliário dele e de seus filhos políticos, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) publicou na tarde deste domingo (7) em seus perfis em redes sociais um link para uma postagem no “Blog Família Bolsonaro”.

A postagem do blog, feita às 8h31 deste domingo, porém, não se refere especificamente à reportagem da Folha de S.Paulo, que mostrou que Jair e seus três filhos parlamentares, que tem a política como atividade profissional exclusiva, são donos de 13 imóveis no Rio e em Brasília com preço de mercado de pelo menos R$ 15 milhões.

Na postagem, há três links que direcionariam para vídeos e documentos que tratariam do patrimônio dos Bolsonaro, com a afirmação, em letras maiúsculas: “Com a verdade, fuzilamos mais uma calúnia contra Bolsonaro.” Nenhum dos três links, porém, estava funcionando neste domingo.

A publicação do blog fala ainda em “mais uma mentira da esquerda amedrontada” e mostra a foto de uma casa simples. A postagem, intitulada “‘Mansões’ de Bolsonaro, mais uma calúnia”, diz ainda que “as calúnias não param e outras virão” e traz citação a manifestação do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot sobre representação anônima de 2015 relativa a casas de Bolsonaro na Barra da Tijuca, no Rio.

Conforme relatado na reportagem da Folha de S.Paulo deste domingo, Em 2015 a PGR recebeu uma denúncia questionando os valores informados por Bolsonaro à Justiça Eleitoral relativa a essas casas, além de acusar o deputado de ser homofóbico, praticar violência e usar a máquina pública em campanhas.

Apenas tendo ouvido a defesa do presidenciável em um “procedimento preparatório”, Janot arquivou o expediente dizendo que os valores eram os mesmos declarados no Imposto de Renda e que a denúncia era anônima e não trazia “elementos indiciários mínimos” de ilícito.

As duas casas em questão foram adquiridas em 2009 e 2012 por preço declarado de R$ 900 mil, sendo que o valor de mercado à época das respectivas aquisições, segundo a Prefeitura do Rio, era de R$ 3 milhões. Em uma a ex-proprietária declarou ter comprado a casa, feito reformas e a vendido a Bolsonaro quatro meses depois com prejuízo de R$ 180 mil em relação ao que havia pago.

A reportagem da Folha de S.Paulo mostrou também que o filho mais velho do presidenciável, Flávio, dividiu nos últimos 13 anos sua atividade parlamentar com intensa atuação no mercado imobiliário, tendo realizado operações envolvendo 19 imóveis na zona sul do Rio de Janeiro e na Barra.

Carlos e Eduardo Bolsonaro, os outros dois filhos políticos do deputado federal, também publicaram em suas redes sociais, neste domingo, links direcionados à postagem do “Blog da Família Bolsonaro”. “Em nosso blog você encontra todas as informações a nosso respeito, com verdade”, escreveu Eduardo, que também é deputado federal.

A Folha de S.Paulo enviou na semana passada à assessoria de Bolsonaro e de seus três filhos parlamentares 32 perguntas sobre os bens da família, entre as quais se eles consideram o patrimônio compatível com os ganhos de quem se dedica exclusivamente à política. Bolsonaro não respondeu.