AURELINO LEAL: VIOLÊNCIA CRESCE NO DISTRITO DE POÇO CENTRAL; POPULAÇÃO REFÉM DA BANDIDAGEM PEDE SOCORRO
  • 504
  • 0
  • 31/05/2019 
  • redacao

 

Vários casos de violência tem sido a principal preocupação dos moradores do Distrito de Poço Central, no município de Aurelino Leal. A indignação com a falta de segurança na comunidade tem sido constante entre os moradores, o local que antigamente era um canteiro de paz, está se tornando um canteiro de criminalidade.
Nos últimos meses, pelo menos cinco vidas foram tiradas naquela comunidade, duas idosas estupradas, pessoas tiveram familiares roubados e agredidos, a exemplo do caso recente onde um deficiente visual foi torturado com panadas de facão enquanto os comparsas dos agressores saqueavam a casa.
A população de Poço Central pede socorro, já não suporta mais a desenfreada violência naquela comunidade, é preciso o olhar humano da parte do governo estado para que haja uma ampliação na segurança pública do município de Aurelino Leal, em especial nos distritos que estão distantes da sede e não existem rodas ostensivas.
De acordo com a prefeita do município, Liu Andrade, serviços essenciais na saúde a exemplo de atendimentos médicos, psicólogos, nutricionistas e dentistas foram suspensos por tempo indeterminados, na área do social os atendimentos na unidade descentralizada do bolsa família também foram suspensos, já que os profissionais que atuam nessas áreas tem que se deslocarem da sede até aos distritos para levarem atendimentos à comunidade.
“Decidimos suspender por tempo indeterminado os atendimentos no distrito de Poço Central, até que essa situação de insegurança seja resolvida, tememos pela vida de nossos profissionais. Pedimos agilidade ao Governador Rui Costa, pois já não suportamos mais tantas ameaças ao nosso povo, pessoas já foram mortas, famílias espancadas, senhoras estupradas, deficiente agredido e por ultimo tivemos o ataque ao ônibus escolar enquanto fazia o transporte de nossos alunos, onde o motorista quase foi alvejado com o tiro que foi disparado em direção ao para-brisa do ônibus, uma cena lamentável, crianças desmaiadas outras correndo, é preciso uma ação urgente do nosso Governador, precisamos de um olhar especial para o sofrimento que o nosso povo está vivendo, pedimos agilidade, e enquanto a situação de insegurança não passar todos os atendimentos estarão suspensos, pois todos estão temendo por suas vidas. Lamentou a prefeita Liu Andrade. (Fonte;jornaltribunadaregiao.com.br)

(