MINISTRO CELSO DE MELLO CLASSIFICA COMO ‘FATO GRAVÍSSIMO’ CENSURA A LIVROS A BIENAL DO RIO
  • 139
  • 0
  • 08/09/2019 
  • redacao

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello classificou a censura a livros com conteúdo LGBT da Bienal do Rio de Janeiro como ‘fato gravíssimo’. Um livro com desenho de beijo gay foi alvo de ação do prefeito Marcelo Crivella.

“Sob o signo do retrocesso – cuja inspiração resulta das trevas que dominam o poder do estado–, um novo e sombrio tempo se anuncia: o tempo da intolerância, da repressão ao pensamento, da interdição ostensiva ao pluralismo de ideias e do repúdio ao princípio democrático”, disse o magistrado em nota enviada à jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, na noite deste sábado (7).

Ainda segundo o ministro, “mentes retrógradas e cultoras do obscurantismo e apologistas de uma sociedade distópica erigem-se, por ilegítima autoproclamação, à inaceitável condição de sumos sacerdotes da ética e dos padrões morais e culturais que pretendem impor, com o apoio de seus acólitos, aos cidadãos da república”.