OITO PESSOAS FORAM PRESAS POR VANDALISMO E FURTOS EM HOTEL DE DOLEIRO EM PORTO SEGURO
  • 814
  • 0
  • 27/02/2015 
  • redacao
Hotel foi cedido à Justiça pelo doleiro Alberto Yousseff.

Hotel foi cedido à Justiça pelo doleiro Alberto Yousseff.

Um dos imóveis da lista de bens do doleiro Alberto Yousseff oferecidos à Justiça como parte do acordo de delação premiada da Operação LavaJato é alvo de vandalismo na Bahia. O Web Hotel Príncipe da Enseada, de quatro estrelas, que fica no limite entre Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, está fechado há quase um ano, tem paredes pichadas, estrutura interna destruída e fiação comprometida. Oito pessoas foram indiciadas, segundo a delegada Teronite Bezerra, em Cabrália. Nas frases escritas nas paredes, há várias citações sobre a estatal que está no centro das investigações sobre um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, com dirigentes envolvidos no pagamento de propina a políticos e executivos de empresas que firmaram contratos com a petroleira. “A Petrobras é do povo” é uma das pichações. Yousseff foi preso suspeito de integrar esquema bilionário de lavagem de dinheiro em todo o país. Um dos casos de saques ocorreu no dia 18 de fevereiro, quarta-feira de Cinzas, e foi registrado pela Polícia Militar. Segundo a corporação, cinco pessoas foram presas flagradas com furtos de materiais do tipo aduela de porta e madeira do telhado. Eles foram conduzidos para a 1ª Delegacia Territorial de Porto Seguro e libertados logo em seguida. Dos oito pessoas, uma vai responder por furto qualificado; as demais serão enquadradas por tentativa de furto qualificado. Todas, no entanto, também foram enquadradas no crime de formação de quadrilha, o que é considerado um agravante. Informações do Radar64.