JAQUES WAGNER ENCARA O SEU GRANDE DESAFIO (Por: Levi Vasconcelos)
  • 425
  • 0
  • 02/10/2015 
  • redacao

VAGNEREm alguns momentos difíceis dos oito anos que passou no governo da Bahia, como as greves da PM, Jaques Wagner costuma dizer que estava tentando ‘trocar o pneu com o carro andando’. Nas vezes que tentou, trocou.

Agora, tem em mãos não um pneu de carro, mas de trator. Na próxima semana, quando ele deve tomar posse na Casa Civil, vai bater de cara com o julgamento do TSE sobre a acusação, contra Dilma, de crime eleitoral, as pedaladas fiscais que o TCU acusa e, de quebra, a apreciação dos vetos pela Câmara, o que inclui o início da articulação da base governista no Congresso, hoje completamente destroçada.

São barreiras gigantescas a superar para encarar outro problemaço, a crise econômica.

E ele já entrou em campo. Foi convidado formalmente na noite de anteontem. Ontem, almoçou com Dilma, Lula e Aloísio Mercadante, o ministro da Casa Civil que se despede, informando-se e traçando as estratégias que vai adotar.

Vai conseguir sucesso? Sabe-se lá. Mas um feito ele já conseguiu: recolocar a Bahia, que nunca esteve tão escanteada na era petista, no topo do cenário político nacional.

Rui na torcida — Jaques Wagner e Rui Costa são muito mais do que antecessor e sucessor. São amigos muito próximos há mais de 32 anos. E Rui admite que está na torcida pelo sucesso do amigo.

Rui diz ter consciência de que a missão de Wagner é bem maior do que defender os interesses baianos, mas admite:

– Ele tem experiência e capacidade para a missão que lhe está sendo confiada. É claro que ele não está lá pela Bahia e sim pelo Brasil. Mas é evidente que ter um amigo numa função relevante é sempre bom.