ÁLCOOL NA ADOLESCÊNCIA AFETA, SIM, O DESENVOLVIMENTO CEREBRAL
  • 1.542
  • 0
  • 06/12/2016 
  • Redação
De acordo com o novo estudo, adolescentes que ingerem bebida alcoólica em excesso tendem a ter menos massa cinzenta no cérebro, em comparação com aqueles que bebem moderadamente. (iStockphoto/Getty Images)

De acordo com o novo estudo, adolescentes que ingerem bebida alcoólica em excesso tendem a ter menos massa cinzenta no cérebro, em comparação com aqueles que bebem moderadamente. (iStockphoto/Getty Images)

A ingestão de bebida alcoólica na adolescência pode prejudicar o desenvolvimento cerebral. De acordo com um estudo recém-publicado no periódico científico Addiction, adolescentes que bebem em excesso tendem a ter menos massa cinzenta no cérebro, estrutura responsável por funções como memoria, tomada de decisões e autocontrole.

No estudo, pesquisadores da Universidade da Finlândia Oriental, na Finlândia, acompanharam 62 jovens durante dois anos. Nesse período, eles responderam questionários que incluíam questões sobre o consumo de bebida alcoólica.

Todos os voluntários haviam participado de um estudo finlandês sobre o bem-estar do jovem e haviam relatado seu consumo alcoólico durante a adolescência – aos 13 e aos 18 anos.

Os resultados mostraram que 35 deles abusavam do álcool – bebiam pelo menos quatro vezes por semana ou bebiam muito, com menor frequência – na adolescência. Os demais foram considerados bebedores moderados.

Exames de escaneamento cerebral mostraram que os jovens que abusaram do álcool tinham menores volumes de massa cinzenta, em comparação com aqueles que bebiam moderadamente.

“O uso de substâncias está conectado com a exclusão social, problemas de saúde mental e baixa escolaridade. Mudanças na estrutura do cérebro pode ser um dos fatores que contribuem para os problemas sociais e mentais entre os indivíduos que usam substâncias”, disse Noora Heikkinen, líder do estudo. Veja.com