CONVERSA DE BARBEIRO
  • 227
  • 0
  • 28/06/2017 
  • Redação

  

conversa de barbeirookok

-Bom dia Barbeiro!

-Bom dia Compadre!

-Barbeiro eu soube no  Ed Bar , que o barbeiro Nerildo  está recebendo caixas recheadas de frutas?

-É Compadre depois que ele  separou da morena, está se achando um grande conquistador. Só vive no Whatspp recebendo mensagens das garotas. Eu me lembro do meu tempo.

-O senhor Barbeiro,   já foi “bananeira que deu cachos”.

-Agora Barbeiro, eu soube que aquela caixa de presente veio de lá de Aurelino Leal!

-Eu também acho Compadre, mas ele diz que não. Diz que não tem mais nada por aquelas bandas.

Barbeiro, em que ficou a situação da professora com o barbeiro Paulo?

-Sei lá compadre. Outro dia fui dar uns conselhose ele não gostou. Pelos o menos, aquela vida que eles viviam entre tapas e beijos  acabou. Já se separaram. Até as coisas dele, a professora   jogou na rua.

-É Barbeiro, a professora mostrou que  é uma mulher de  atitude.

-Eu queria Compadre, que minha sobrinha  fosse assim também. Ela tem um marido que não dá um “prego no mamão”.  É um peso morto dentro de casa. Vire e mexe, ela entra lá em casa pra levar comida pra ele. -E olhe que Sebastiana já está idosa mas tem que fazer tudo para o casal.  Até sopa é minha velha que faz todo dia para o casal

-Ah! Barbeiro, quando a mulher gosta não tem jeito. O pior que elas só  se apaixonam por esses tipos.

-Barbeiro, voltando a estória do Barbeiro Paulo, eu soube no Ed Bar que tinha um oficial de Justiça atrás dele?

-É Compadre, homem deixou de pagar a pensão do filho e a coisa pegou.

Soube Barbeiro que já passava de7 mil com  os atrasados.

 – E da ái?

 

-E dai que ele teve que entregar a moto para a ex- esposa, para  não ser  preso.

 -É Barbeiro, nesse  pais, só vai preso quem não paga pensão alimentícia e ladrão de galinha.

O Compadre está enganado. Agora a coisa mudou. Tem empresários presos, deputados e quem sabe até ex-presidentes.

Mas essa questão de pensão alimentícia não foi com a professora não, né?

-Claro que não.  Com a professora ele nunca tive filhos.

Barbeiro vamos agora falar de coisa séria.  O que o senhor está achando do governo da mulher?

-No inicio Compadre, achei ela meia  perdida, mas parece que ela  agora está conseguindo botar a maquina nos  trilhos. O senhor sabe que pegar uma prefeitura  como estava a de Ubaitaba é um problema sério.

-É Barbeiro eu soube que a mulher já pagou mais de 500 mil na  Caixa,  de credito consignado dos funcionários que a prefeitura descontava e não repassava.

-É Compadre, eu soube  que a mulher também pagou débitos em outros bancos.

Barbeiro, por falarem Bancos,   eu soube no bar no Ed Bar que o assessor do ex-prefeito está vendendo todos os imóveis que possui?

-A crise pegou todo mundo. Coisa que nunca se viu em Ubaitaba. Até na Barbearia estamos sentindo o efeito da crise. Poucos aparecem aqui para fazer o cabelo e a barba.

E sem a mãe carinhosa fica difícil não é Babeiro?

– E quem é  essa  mãe carinhosa?

-Claro que é a Prefeitura, Barbeiro.

-Por falar em prefeitura o Compadre   achou necessário tirar a Secretaria de Assistência  Social daquele prédio no centro da cidade e levar para o final da avenida?

-É Barbeiro ai pegou mal. Tirar uma secretaria de um prédio público e botar  em um  prédio particular,   não foi uma  boa ideia.

-Pois fizeram  isso, Compadre?

-Eu soube no Bar no Ed Bar, que era porque o prédio público estava pequeno  e não estava comportando mais os departamentos.

É Compadre, mas não é isso que estão dizendo por aí. Pelo que soube a causa foi outra.

-É Barbeiro, ninguém é inocente – Dizem as más línguas que o prédio pertence ao sobrinho do marido da prefeita.

-Ah agora eu entendi…

 -E o prédio onde está funcionando a Delegacia, o Barbeiro sabe quem é o dono?

Não, Compadre.

-Pois fiquei sabendo que é do irmão da prefeita.

-Muita coincidência, Compadre!

-Barbeiro, políticas  tem dessas coisas. – Primeiros os amigos.

-Barbeiro e a cidade vizinha?

-Eu soube que vai tudo nos trilhos. – A prefeita já adquiriu experiência do primeiro mandato e vai tocando o barco no segundo de vento em popa.

-Eu soube que tem um grupo de oposição que está tirando o sono dela.

-Que nada Compadre, são uns  “gatos pingados”, chorando o leite derramado. Até hoje eles não aceitam a derrota.

-Barbeiro daqui a dois anos e meio vai haver eleição e eu soube que alguns nomes já estão se movimentado em Aurelino Leal para ser o candidato da prefeita. O Senhor tem idéia de quem será?

-Eu soube que Compadre que já estão falando muito é no Secretário de Administração, Jânio Cesar.

Barbeiro, ela tem bons nomes e na hora vai surgir um preparado.

-Eu soube Compadre, que quem já está  arrumando as malas para voltar é a  ex-vereadora  Patrícia.

-Olhe Barbeiro, não  se engane não. Ela pode surpreender. Tem muita gente que vai votar com ela.  – Olhe lá se a própria prefeita não vá se aliar a ela para ganhar a eleição.

-Aí o senhor pegou pesado, Compadre!

-Barbeiro e a barba?

-Com essa chega a vigésima.

-Então pintura mais uma. – Quando o cacau chegar eu pago.

-Vou esperar sentado.

Tcháu  Barbeiro “Mão de Jia”

Tchau, Compadre