CONVERSA DE BARBEIRO
  • 122
  • 0
  • 15/11/2017 
  • Redação

-Bom dia Barbeiro!

-Bom dia Compadre!

-Cadê os oficiais da casa? Soube que o barbeiro Reinaldo casou?

-Casou, meu Compadre. Depois que entrou pra Lei de crente botaram  logo o rapaz nos eixos.

-E o Barbeiro Nerildo?

-Está enrabichado ai com uma mulher lá  das bandas da Ruinha.  – E o pior que ela está de marcação cerrada com ele – Todo dias  às 7 horas da noite ela para ai na porta  da Barbearia com uma moto “bis” para buscar ele.

Barbeiro como anda a política?

-Agora meu Compadre só se fala na Campanha para Deputado.

-E o Barbeiro “mão de jia”já tem candidato?

-Olhe Compadre,   para estadual já tenho e para Federal vou acompanhar o candidato da prefeita.

-Por falar na Prefeita Barbeiro, eu soube no Bar do Edy, que ela está de     “olho” em alguns funcionários contratados que já  estão fazendo política para outros candidatos.

-Ela está certa, meu Compadre!

-Também acho, Barbeiro – O grupo tem que estar unido em torno de seus candidatos para poder reivindicar melhorias para o município.

E o funcionário Zé Bolacha Barbeiro, que já está em campanha  para o candidato Raimundinho?

-Olhe Compadre eu acho melhor deixar o Zé Bolacha à vontade – O senhor bem sabe que ele gosta de comer uma “bolachinha” se não ele pode criar problema e começar fazer oposição ao grupo da prefeita.

-Agora Barbeiro,  tem vereador do grupo que já fechou com outros candidatos e vai pro campo fazer política.

-Olhe Compadre a prefeita deve chamá-los e dá um corretivo neles.

-Agora Barbeiro,  esses deputados também não pode ficar exigindo muito não- O senhor mesmo sabe,  que eles encheram a prefeitura de gente de fora – Tem gente até de Taperoá trabalhando na prefeitura de Ubaitaba.

-O senhor está sabendo demais, Compadre!

-Claro Barbeiro  “mão de jia”, é que eu ando muito e vejo essa conversa rolando por aí.

-Mas o Barbeiro, voltando ao assunto, o senhor não disse ainda com quem vai votar?

-O Senhor quer saber mesmo? – Pois vou votar em Raimundinho!

-O Barbeiro está certo, pelos menos é filho da cidade vizinha e foi um motorista de caminhão que deu sorte na vida com o seu trabalho se tornou umempresário bem sucedido.

– Claro, meu Compadre, – A gente vota tanto nesses caras de fora que só vêm aqui na época da eleição para levar nossos votos – Pelos menos eu conheço Raimundinho.

-Barbeiro eu soube que tem um funcionário ai na prefeitura que a vida dele é destratar todo mundo.

-É meu compadre, eu soube que outro dia mesmo, ele tratou mal a chefe da “Merenda Escolar” só porque ela  não quis lhe dar a chave de um veículo.

-Claro, Barbeiro, se ela não tinha ordem.

-Outro dia mesmo Compadre disseram aqui,  que ele destratou a Secretaria de Educação e ainda botou uma mensagem nos grupos de Whatssap, falando horrores dela.

-Isso é grave, Barbeiro!

 -Olhe,  meu compadre, eu soube no Bar do Edy, que depois disso, o marido da  mulher da merenda,  e a mãe da secretaria de Educação procuraram a Delegacia para  registrar uma queixa. Só que o Delegado não estava no momento,então o escrivão   prometeu chamar o “tal funcionário” para conversar.

 -Barbeiro olhe sua língua!

-Aqui só falamos amenidades!

-E a Barba?

-Já sei vai pendurar!

-Claro, o senhor sabe que este ano não teve cacau.

-Essa desculpa é velha.

-Tháu, Barbeiro “Mão de Jia”

-Tháu, Compadre “Zara”