CONVERSA DE BARBEIRO
  • 157
  • 0
  • 31/08/2017 
  • Redação

                                                 

                                                               

 

                                                             

                                                                  O  Barbeiro mordeu a “paca”

 

 -Boa Noite Barbeiro!

-Boa  Noite Compadre!

-Barbeiro tem alguém aí na frente?

-Tem – Aguarda ai que te atendo já – De outra vez venha  mais cedo.

-Barbeiro estou observando a cadeira vazia do Barbeiro Paulo.

-É Compadre depois que ele “mordeu a paca” não para mais na barbearia.

-Mordeu a paca? –O que quer dizer?

-Ganhou uma dinheirama na máquina e deu linha – Ele só vive agora curtindo.

-É Barbeiro eu li no jornal de Humberto Hugo que a Justiça tinha tomado a moto dele para pagar pensão alimentícia atrasada.

-O homem é sortudo, Compadre.  Na outra semana ele pegou em quase treze mil reais.

-Barbeiro por falar em dinheiro, eu soube que a prefeita gastou uma dinheirama na compra desses veículos para o município.

-É compadre mais logo, logo,  o município tira a diferença, pois não vai mais precisar fazer locação.

-É Barbeiro, na gestão passada eles deitaram e rolaram com “as locações” – Tinha carros locados para a Educação e outras secretárias.

-É Compadre, eu  soube até,  que a Secretária de Educação na época, insistia com o prefeito para adquirir alguns veículos, mas o homem nem dava ouvidos.

-Claro Barbeiro -Com um esquema daqueles montado,  tu acha que ele iria querer comprar carros  se  as locadoras eram mais rentáveis.

-Soube até Compadre, que o “assessor” era quem dirigia essas locações.

-Barbeiro por falar no “assessor”, eu soube no Edy Bar que ele voltou a ocupar a função  de motorista?

-Claro, meu compadre – A mamata acabou – Agora os tempos são outros.

-É barbeiro, ele que estava acostumado naquela mordomia   como “assessor  direto do homem” e ter  que voltar ao  batente – Não é mole não!

-Soube até Compadre,  que ele já começou  vender alguns imóveis aqui em Ubaitaba.

Ah! Barbeiro – Isso não é nada.  – O “o gordo”  ainda está “bonitinho” de bolso

-Compadre o que o senhor está achando do governo da mulher?

-Qual delas, Barbeiro?

-Ubaitaba, Maraú ou Aurelino Leal?

-Quero saber da mulher  de Ubaitaba.

-O senhor quem deveria saber, pois nessa sua  “espelunca” é onde rola todo tipo de “conversa”

-Calma, Compadre,  aqui só falamos amenidades. –Sobre o governo da mulher as pessoas começaram a falar bem .

-Claro Babeiro “Mão de Jia” –  A mulher tem uma boa equipe e agora começou a arrumar a casa e botar a maquina nos trilhos – Não se engane que ela vai fazer uma grande administração.

-É compadre, já começamos ver a cidade arrumada – Essa Avenida Beira Rio  bem cuidada .

Barbeiro, era só questão de tempo.

-Compadre e  a cidade vizinha,  com aquelas demissões?

-Barbeiro foi um mal necessário – Se a mulher não demitisse iria ficar impossível governar o município – Ela foi prudente.

-É Compadre,   é melhor demitir do que ter que atrasar salários.

-Agora Barbeiro, fica um “grupelho de oposição”  malhando a mulher  – Pior foi na gestão do Juiz, que ele queira ser bom e fez o que fez.

-Ah, Compadre, não foi ele sozinho não – Foi a equipe que ele escolheu – O senhor sabe que uma equipe formada pela maioria de pessoas incompetentes, leva o  prefeito pro buraco.

-Barbeiro em que ficou as Contas da Gestão do Ex- prefeito de Ubaitaba que iriam ser votadas – Será que a Câmara  engavetou?

-Compadre a comunidade ubaitabense não sabe o que aconteceu, a votação foi marcada por duas vezes, e até hoje nada. Olha que isso já tem mais de mês.

-É Barbeiro ninguém fala mais nada – Todos os vereadores  ficaram caladinhos.

-Olhe Compadre, o presidente da Câmara não é besta não.

– Então o Barbeiro, que dizer que “debaixo desse angú” tem  peixe?

-O Senhor é quem  está dizendo.

-Barbeiro e a barba?

-Não me digas que vai pendurar novamente.

– Claro adivinhão! Quando chegar um cacauzinho eu venho lhe pagar.

-Tcháu! Barbeiro “Mão de Jia”

Tcháu !Compadre, Zara!