O DEDO DE UM JOGADOR COMOVE O PAÍS INTEIRO
  • 324
  • 0
  • 05/03/2018 
  • redacao

 

 

 

 

 

 

Jornais, rádio, internet,
Canais de televisão,
A imprensa brasileira
Volta completa atenção
Para um fato aterrador:
O dedo de um jogador
Comove toda a nação.

Dedo mindinho do pé,
Que num momento infeliz,
Jogando bola distante
Na cidade de Paris,
Foi de repente atingido,
E o fato só tem sido
A desgraça do país.

A pátria inteira parou
Com esse acontecimento!
Um dedo do pé direito
Vem causando sofrimento
A milhões de brasileiros:
Prantos, gritos e berreiros
Se ouve a todo momento!

A imprensa, sempre atenta,
Não guarda nenhum segredo.
Doutores de gabarito
Acordaram hoje cedo,
Para uma junta formar
E com cuidado operar
Durante o dia esse dedo.

Não faltam, para esse membro,
Cuidados especiais,
Que será tratado em um
Dos melhores hospitais
Do Brasil e o mundo inteiro.
Coisa pra quem dinheiro
E fica em Minas Gerais.

Reportagens, todo o tempo,
Estão a noticiar.
Na hora da cirurgia,
Todo o Brasil vai parar
Para ver o que acontece
E muitos vão fazer prece
Pelo dedo do Neymar.

Segundo comunicou
O velho José Simão,
Vai ter cobertura ao vivo
Em toda televisão;
A Globo até vai mandar
Ao local, pra comentar,
O baba-ovo Galvão.

Porque, segundo a notícia,
Quando o fato aconteceu,
Uma equipe logo veio
E o atleta socorreu,
Mas naquela ocasião
Foi o rabo do Galvão
O lugar que mais doeu.

Violência no país,
Ninguém quer mais comentar;
Eleições pra presidente,
Nisto nem é bom falar;
O assunto agora é
O dedo “mindim” do pé
Do tal jogador Neymar

Que tragédia pra nação!
Que comoção e que dor!
Toda a mídia brasileira
Dirigiu seu refletor,
Entre fevereiro e março,
Para o quinto metatarso
Do pé desse jogador!

Já pensou se esse dedo
(Deus o livre, credo em cruz!)
Tivesse que ser tratado
Pelos hospitais do SUS,
Onde só tem assistência
Da divina Providência
E os milagres de Jesus?!

O dedo que foi comprado
Por quase um bi de reais
(Nem mesmo o dedo de um santo
Vale tantos cabedais!)
Não é um dedo comum
E será tratado em um
Dos melhores hospitais.

Reforma da Previdência,
Mil tributos a pagar,
Inflação, custo de vida
Só subindo sem parar,
Massacre à população,
Mas nada chama atenção
Como o dedo do Neymar!

Falcatruas no Congresso,
Um presidente impostor
Metendo sem pena a faca
No povo trabalhador,
Rede Globo intolerante,
Mas nada é mais importante
Que o dedo do jogador.

Enquanto houver gente besta,
Sabido não vai faltar.
Há milhões de brasileiros
Morrendo de trabalhar
Numa pátria corrompida,
E a mídia comprometida
Com o dedo do Neymar!…

Da lavra de (Pedro Paulo Paulino), poeta popular e morador no interior do Canindé