AURELINO LEAL: PADEIRO TIRA VIDA DE PROFESSORA E COMETE SUICÍDIO
  • 1.156
  • 0
  • 25/10/2018 
  • redacao

 

Um crime bárbaro chocou o pacato município de Aurelino Leal, no Sul da Bahia. O padeiro de prenome Givaldo matou a golpes de faca, a  sua esposa Luzinete Alves de Góes, 44 anos, e logo após cometeu suicídio ingerindo veneno.

Luzinete foi atingida por golpes de faca, na região do pescoço, faleceu no local, em sua residência na Rua João Pedro Longo, em Aurelino Leal, já o padeiro, suspeito de ser o autor do crime, ainda chegou a ser socorrido  com vida até o hospital  de Aurelino Leal e de lá encaminhado com urgência para Itabuna, mas veio a óbito, minutos depois ao seguir na ambulância para Itabuna.

Luzinete, ou professora Lu, como era carinhosamente chamada pelos seus alunos  e amigos trabalhava na escola Izolina Sá Barros em Ubaitaba, onde lecionava para a garotada do 2º ano Matutino e Vespertino. Ela deixou um casal de filhos adolescentes, Felipe e Laura. O fato chocou a todos.

As informações que chegaram a nossa redação é que o crime teria acontecido por motivos passionais. As cidades de Ubaitaba e Aurelino Leal, lamentam o ocorrido. Givaldo, ou Gazo, como era conhecido, também trabalhava na cidade de Ubaitaba, como padeiro.

Por crises de ciúmes, o casal já havia separado algumas vezes. O casal foi encontrado na sala da casa pelo filho do casal.

A secretária de Educação de Ubaitaba, Roberta Carneiro, lançou nota de pesar pelo falecimento da professora Luzinete que deixa uma grande lacuna na educação da cidade. Pais de alunos e amigos lançaram notas nas redes sociais lamentando o fato.

 (ubaitaba.com)