“TENHO QUE GANHAR DOIS OUROS EM TÓQUIO”, DIZ ISAQUIAS QUEIROZ
  • 726
  • 0
  • 19/06/2021 
  • redacao

 

 

O jovem canoísta  Isaquias Queiroz, de 27 anos, já entrou para a história do esporte brasileiro como o maior conquistador de medalhas para o país numa mesma edição dos Jogos Olímpicos. Nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, o então desconhecido filho de Ubaitaba ganhou duas medalhas de prata e uma de bronze, nas categorias C1, C2 (dupla) e C1 200 metros, respectivamente. Neste ano ele vai ao Japão em busca do ouro olímpico.

“Se eu quero me tornar o maior atleta olímpico [do país] em relação a visibilidade e quadro de medalhas, tenho que ganhar dois ouros em Tóquio. Ou um ouro e outra medalha, mas meu treinamento de cinco anos é para ganhar dois ouros. Não quero ir lá para ganhar prata nem bronze”, disse o atleta sul-baiano em entrevista à Folha de S. Paulo, publicada neste sábado (19).

Isaquias não sabe ainda se vai repetir em Tóquio a parceria com o ubatanense Erlon Souza, com quem conquistou a prata do C2 no Rio. No Japão, para a disputa da categoria, poderá ter ao seu lado o itacareense Jacky Goodman, seu companheiro de clube no Flamengo.

No mês passado, quando Erlon estava lesionado, Jacky e Isaquias formaram dupla na etapa húngara do mundial de canoagem. Eles trouxeram a medalha de bronze para o Brasil, a primeira de Jacky em mundiais.