CANOÍSTAS DO SUL DA BAHIA ESTREARAM NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO NESTA NOITE DE DOMINGO
  • 437
  • 0
  • 01/08/2021 
  • redacao

 

Isaquias e Jacky Godmann estrearam neste domingo e obtiveram o 3º lugar

A expectativa é grande para o início das provas de Canoagem Velocidade nos Jogos Olímpicos Tóquio. A esperança de medalha na competição está depositada em atletas que nasceram no sul da Bahia. A primeira prova com brasileiro na água será o C2 1000 metros na dupla formada por Jacky Godmann (Itacaré) e Isaquias Queiroz (Ubaitaba)  aconteceu  noite deste domingo (1°) e obtiveram um 3º lugar e vão para quartas de final.

Isaquias e Jacky também competem no C1 1000m, a partir da noite quinta-feira (5). O canoísta de Ubaitaba quer ser um dos maiores atletas olímpicos do país. Nos Jogos Olímpicos Rio 2016 na estreia olímpica já fez história, quando foi o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma única edição dos Jogos.

No Rio de Janeiro, o atleta de Ubaitaba conquistou duas pratas e um bronze (duas pratas: C1 1000m e o C2 1000m ao lado de Erlon de Souza e o bronze no C1 200 metros, categoria que saiu do programa olímpico), agora em Tóquio 2020 a meta é garantir dois pódios.

“Estamos bem focados, queremos ganhar duas medalhas não sabemos a cor, vamos buscar fazer uma boa competição para conseguir isso. Eu tenho que fazer uma ótima prova, não deixar ter nenhum erro da minha parte, se tudo der certo de acordo com os treinamentos que eu estou fazendo vamos chegar aos nossos objetivos”, afirma Isaquias.

Em Tóquio será a estreia para Jacky Godmann o novo parceiro de Isaquias no C2 1000 metros, a dupla competiu em maio na 1ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade em Szeged na Hungria e ganharam a medalha de bronze. Jacky Godmann têm 22 anos de idade e está na Equipe Nacional Permanente em Lagoa Santa (MG) há três anos.

“O sonho de todos os atletas é chegar em uma olimpíada, esse também claro é o meu. Agora a gente trabalha sempre em superar etapas, primeiro passar pelas eliminatórias, depois quartas de final, semifinal e final, isso é o mais importante. O Isaquias é um grande companheiro, um amigo, um ídolo, ele sempre me orienta é um parceiro que é experiente”, conta Godmann. (Blog Pimenta)