SUL DA BAHIA: ALTO ORÇAMENTO E ATRASO CARACTERIZAM FERROVIA OESTE/LESTE
  • 1.201
  • 0
  • 17/08/2014 
  • redacao

 

 

A Fiol teve as obras iniciadas pela Valec em 2010, e atualmente a previsão do governo para a conclusão é até abril de 2016.

A Fiol teve as obras iniciadas pela Valec em 2010, e atualmente a previsão do governo para a conclusão é até abril de 2016.

Com o prazo de entrega ultrapassado em 12 meses, a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), em construção no Sul do Estado, segue suas obras com orçamento elastecido. O valor estimado para a conclusão das obras era de R$ 4,335 bilhões, no entanto, este número já contabiliza R$ 4,904 bi, quase R$ 600 milhões a mais, de acordo com informações obtidas pelo jornal O Estado de São Paulo.

O empreendimento com 1.022 km de extensão chama a atenção, principalmente, em regiões que não apontam sinais de execução das obras. Destacam-se, neste sentido, os 320 km que abrangem os municípios entre Luis Eduardo Magalhães e São Félix do Coribe, além dos 3 km de uma ponte sobre o Rio São Francisco. As explicações para o atraso e orçamento excedido pairam entre as mudanças de traçado, as constates revisões técnicas dos trechos, a repactuação de contratos e a saída de empreiteiras de determinados lotes. Pontos que dificultam o processo de licitação.

De acordo com o balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o trecho que liga as cidades de Caetité e Ilhéus dispõe de um avanço de 47% até o momento, enquanto que no segundo trecho, na região de Barreiras, apenas 2,81% são somados. A Fiol teve as obras iniciadas pela VALEC em 2010, e atualmente a previsão do governo para a conclusão é até abril de 2016.