COMERCIANTE MATOU BANDIDO APÓS ASSALTO E FOI MORTO PELOS COMPARSAS
  • 620
  • 0
  • 04/06/2015 
  • redacao

 

 

 

 

O  comerciante  foi baleado por um dos comparsa

O comerciante foi baleado por um dos comparsa

O dono de um mercadinho alvo de uma tentativa de assalto e um dos suspeitos trocaram tiros e morreram na cidade de Barreiras, no oeste da Bahia. A situação aconteceu por volta das 20h de quarta-feira (3). Segundo o delegado Francisco Sá, o suspeito morto, que tinha 17 anos e era chamado de “Boneco”, estava com dois comparsas quando invadiu o local e anunciou o assalto. A vítima teria reagido no momento em que era colocada em uma sala junto a clientes da loja. “São três marginais. Estavam no mercadinho clientes e proprietário. Os marginais começaram a colocar os clientes e o dono dentro de uma das salas. Tudo leva a crer que o proprietário estava armado. Ele atingiu ‘Boneco’ com três disparos, um no braço, um no peito e outro no abdômen. Ele morreu na hora”, informou o delegado. No bolso do suspeito morto, foram achadas cédulas de R$ 2, R$ 5, R$ 10 e R$ 50, que a polícia acredita terem sido roubadas do próprio mercado. Com base nas investigações iniciais, o delegado Francisco de S

Um dos bandidos foi atingido pelo comerciante

Um dos bandidos foi atingido pelo comerciante

á aponta para a possibilidade do dono não ter sido morto por “Boneco”, mas sim pelos outros dois comparsas que fugiram e ainda não foram identificados. “Foi outra pessoa que atirou, ao que parece, pelas investigações preliminares. ‘Boneco’ levou antes t

 

 

. Com base nas investigações iniciais, o delegado Francisco de Sá aponta para a possibilidade do dono não ter sido morto por “Boneco”, mas sim pelos outros dois comparsas que fugiram e ainda não foram identificados. “Foi outra pessoa que atirou, ao que parece, pelas investigações preliminares. ‘Boneco’ levou antes três tiros e morreu na hora, não teria como”, informou. Além disso, o delegado aponta que as armas usadas durante o crime não foram encontradas no local pela perícia. “Isso me deixou chateado. Creio que populares ou a própria família retiraram as armas. Um dos filhos estava presente e falou que as armas ficaram ao chão”, informou. Para o delegado, os criminosos que fugiram não tiveram tempo para recolher as armas. Testemunhas como parentes do dono e clientes do mercadinho devem ser ouvidos a partir de sexta-feira (5), informou o delegado. O crime ocorreu no bairro chamado Vila Amorim. O dono do estabelecimento foi atingido no ombro, chegou a ser socorrido para o Hospital do Oeste, mas não resistiu aos ferimentos. (Blog do Marcelo)