EMPRESÁRIO DE CAMACAN É LEVADO A JURI PELA MORTE DA ESPOSA
  • 669
  • 0
  • 14/06/2017 
  • redacao

 Kátia Cristina foi assassinada em 27 de dezembro de 2010, quando saía de uma igreja com os filhos e a mãe,

Kátia Cristina foi assassinada em 27 de dezembro de 2010, quando saía de uma igreja com os filhos e a mãe,

O empresário Edvan Ribeiro será julgado no próximo dia 6 de julho, no Fórum de Camacan, no sul da Bahia, pela morte da esposa e empresária Kátia Cristina Lima. O júri popular está marcado para começar às 8h30min. Kátia Cristina foi assassinada em 27 de dezembro de 2010, quando saía de uma igreja com os filhos e a mãe, Arlete Almeida. De acordo com as investigações, Edvan teria mandado matar a esposa, porque ela descobriu suposta traição. O casamento durou 15 anos. À época do crime, os filhos tinham cinco, dez e 13 anos. O empresário ordenou o crime para não dividir patrimônio, segundo a investigação. Ainda de acordo com as investigações, o pistoleiro Ovídio Santos Sampaio contratou o também pistoleiro Reginaldo Amaral, o Regi, para que ele executasse o crime. A vítima sofreu três tiros. O assassinato foi cometido na presença das crianças e da mãe de Kátia. Ovídio foi julgado e condenado há 30 anos de prisão em julho de 2014. No mesmo júri, “Regi” pegou 28 anos de cadeia em regime fechado. À época, a defesa entrou com pedido de julgamento de Edvan fora de Camacan. Ele será levado a júri como autor intelectual do crime. (Pimenta)