OUTUBRO ROSA ALERTA PARA A PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA
  • 95
  • 0
  • 24/10/2017 
  • Redação

Apesar do alto risco da doença, se descoberta precocemente, a chance de recuperação chega a 95%

Durante todo este mês, o movimento conhecido como Outubro Rosa busca estimular a participação da população no controle do câncer de mama, promovendo a conscientização sobre a doença e enfatizando a importância da prevenção e dos cuidados entre as mulheres. Para chamar a atenção de todos para a ação, monumentos em todo o mundo são iluminados com a cor rosa, entre eles o Elevador Lacerda e o Cristo Redentor.

O tumor na mama é o segundo mais frequente no mundo entre as mulheres, ficando atrás apenas do colorretal, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Apesar do alto risco da doença, se descoberta precocemente, a chance de recuperação chega a 95%. O câncer de mama pode ser detectado ainda na fase inicial, em grande parte dos casos. Isto aumenta as chances de tratamento e cura. Por isso, a campanha enfatiza a importância de a mulher conhecer suas mamas e ficar atenta às alterações suspeitas.

A radiologista Carolina Neves, da Bahia Imagem Medicina Diagnóstica, destaca a importância do autoexame, já que a maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres. Elas devem observar suas mamas sempre que se sentirem confortáveis, seja no banho, ao trocar de roupa ou em outra situação do cotidiano, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias. Entre os principais sinais está o aparecimento de nódulo fixo, endurecido e geralmente indolor.

Além de estar atenta ao próprio corpo, também é recomendada a realização de mamografia de rastreamento, quando não há sinais ou sintomas, a cada dois anos. Trata-se de uma radiografia das mamas, feita por um equipamento de raios X chamado mamógrafo, capaz de identificar alterações suspeitas. A mamografia bienal para mulheres entre 50 e 69 anos é a estratégia recomendada pelo Ministério da Saúde no Brasil para o rastreamento do câncer de mama, contudo a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que ela seja feita anualmente, a partir dos 40 anos.

A mamografia diagnóstica e outros métodos de imagem podem ser realizados em qualquer ocasião, na presença de um sintoma. A Dra. Carolina Neves alerta, ainda, que pessoas que tenham histórico de casos na família devem fazer o exame mais precocemente. O Laboratório Sabin realiza a pesquisa das mutações, indicada para mulheres que possuem na família histórico de câncer de mama antes dos 50 ou câncer de ovário em qualquer idade.

Hábitos saudáveis, segundo Carolina, podem prevenir casos. Recomenda-se praticar atividade física, manter uma alimentação saudável, controlar o peso, amamentar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas. Estima-se que cerca de 30% dos casos poderiam ser evitados com a adoção de bons hábitos no cotidiano.

Como prevenir
• Praticar atividade física regularmente;
• Alimentar-se de forma saudável;
• Manter o peso adequado;
• Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
• Ir ao médico e realizar exames regularmente

www.correio24horas.com.b