A MORTE DOS DIAS (Por Joseval Martins (* )
  • 156
  • 0
  • 21/11/2020 
  • redacao

 

Falta pouco ou não falta nada.

Nada falta ao que faltava.

Iludido estou e estava,quando pensava que roubaram tudo que só meu nome

faltava.

Roubaram-me também ele.Chama viva que vivia enquanto sonhava

pensando que era meu.

Possessório.

O nome que eles falavam.

Aquele apelido que me deram e que só veio a ficar                                                                            escrito, num livro de um cartório.

Doce ilusão de uma quermesse:

Que nasce.

Cresce.

E. Fenece…

                                                                     (*)- Joseval Martins :  Funcionário aposentado  – CEPLAC