DIABÉTICOS DEVEM BRINCAR O CARNAVAL DE OLHO NOS CUIDADOS E ORIENTAÇÕES DA EQUIPE DE SAÚDE
  • 530
  • 0
  • 10/02/2015 
  • redacao

DIABETES

Um prolongado exercício aeróbico sob forte sol, que marca o Carnaval de Salvador, exige que o folião tenha cuidados, para garantir fôlego e desfrutar das alegrias da festa de forma saudável. Hidratação é essencial, mesmo para pacientes sem problemas de saúde. Para os diabéticos é ainda mais importante, já que a perda de líquidos provocada pelo calor e maior gasto calórico, predispõe à desidratação e consequentemente à descompensação do diabetes pela hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue).

As orientações são da enfermeira Graças Velanes e da assistente social Júlia Coutinho, da Coordenação de Educação e Apoio à Rede (Coder), do Centro de Diabetes e Endocrinologia do Estado da Bahia (Cedeba). Elas explicam que o consumo de líquidos, deve ser, em especial de água .O paciente deve sempre levar sua garrafinha de água ou consumir água mineral adquirida no circuito. O diabético, segundo as especialistas, devem ter atenção especial com a alimentação, evitando consumir alimentos calóricos, comidas rápidas (fast-food) porque eleva a glicemia.

Os petiscos também são convidativos, mas – explicaram – tudo que é consumido é transformado em glicose, o que poderá comprometer o diabetes. Muito importante também é a higiene dos alimentos com a manipulação sem controle. O risco de infecção intestinal é grande, o que poderá levar à diarréia, com desidratação e hospitalização.

Muitos diabéticos Tipo 1, principalmente os jovens usuários de insulina, poderão apresentar hipoglicemia, pois “correr atrás do trio elétrico” é um fator desencadeante. Por isso, é necessário levar o lanche em uma mochila, em quantidade além do habitual, para corrigir eventuais hipoglicemias.

Os diabéticos deverão portar o cartão de identificação de diabetes com nome, endereço, e telefone de contato de familiares, além do nome do médico e identificação dos medicamentos em uso. Na hora da folia, os diabéticos não podem esquecer os cuidados como os pés. Não esquecer que os pés são partes do corpo muito importante e que deve ser considerado na hora da folia: qual o tipo de calçado a ser usado? o tênis, mas precisa estar bem ajustado ( nem apertado nem folgado), usar meia de algodão sem torniquete para não apertar o tornozelo. Ao menor sinal de “dor” nos pés ou perna, parar. Caso persista a dor mesmo em repouso, o diabético deve procurar o posto médico.

O diabético deve levar seu Kit para monitora a glicose. Portanto, o ideal é medir de 4 em 4 horas ou quando houver necessidade. Sua meta glicêmica deve ser estabelecida pelo médico e equipe de saúde que acompanha o paciente antes do carnaval.

É importante usar roupas leves e protetor solar, pois com o calor poderá haver lesão de pele. Estas alterações são muito comuns em diabéticos, quando expostos a altas temperaturas. Buscar locais frescos para se proteger e não esquecer de proteger a cabeça (chapéu, viseira etc) é uma recomendação das especialistas. Para maior segurança, o diabético deve procurar brincar quando as temperaturas estiverem mais amenas.

E o mais importante: levar sempre um kit de emergência, contendo alimentos ricos em açúcar de mesa: balas, mel e chocolates, por exemplo, lembrando que em uma crise de hipoglicemia, três balas, ou uma colher de sopa de açúcar ou 150 ml de refrigerante comum ou 150 ml de suco de laranja integral, fazer a glicemia 15 minutos, após e se continuar, repetir o procedimento e fazer a glicemia. Se a glicemia estiver menor que 100mg/dl procure o posto de saúde mais próximo. Oriente seu acompanhante: se a glicemia estiver menor que 40 mg/dl ou se estiver inconsciente não ingerir líquidos, procurar imediatamente o posto de saúde.

A.M.V. Mtb 694/Ba
Cedeba/carnaval