GOLPE: CORRETORA É ACUSADA DE VENDER O MESMO APARTAMENTO PARA MAIS DE UMA PESSOA EM SAVADOR
  • 320
  • 0
  • 24/07/2019 
  • redacao

 

 

A Polícia Civil indiciou a corretora de imóveis Lindinalva Souza de Andrade por estelionato e vai solicitar a prisão preventiva dela à Justiça.O delegado Antônio Fernando Soares informou que a mulher é acusada de vender o mesmo apartamento para mais de uma pessoa, além de emitir e usar documentos falsos.

A Polícia Civil informou que a corretora, que já responde na unidade policial a dois inquéritos pelos crimes citados, vendeu para duas pessoas um mesmo imóvel, localizado na Paralela. As vítimas pagaram as quantias de R$ 165 mil e R$ 170 mil na compra do apartamento.

Segundo o delegado Antônio Fernando Soares, desde o início de junho que vítimas do golpe registraram ocorrência na 10ª DT/Pau da Lima, em Salvador. Um dos inquéritos investiga a venda de um imóvel no valor de R$ 360 mil, onde a corretora emitiu um documento de transferência falsa do antigo proprietário, conforme a polícia.

DEPOSITADO

De acordo com a polícia, todos os valores eram depositados na conta-corrente de Lindinalva. Ela foi localizada por investigadores da 10ª DT/Pau da Lima, nas proximidades de uma agência bancária, na Avenida Antônio Carlos Magalhães, após denúncia de uma vítima.

Conduzida à unidade policial, a corretora confessou o estelionato, mas alegou que o dinheiro adquirido com a venda dos imóveis seria para ajudar um casal de amigos, segundo informou a polícia. “Com relação à acusação de documento falso, ela alegou que pagou R$ 1,5 mil a um despachante, para a aquisição da escritura”, explicou o delegado.

Depois de prestar depoimento, a mulher foi liberada e terá a prisão preventiva solicitada. Um exame pericial grafotécnico, que analisa a grafia das assinaturas e outros tipos de escrita manual, identificadas nos documentos emitidos pela corretora, também será solicitado.

O delegado ainda entrou em contato com o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), onde existem três representações de vítimas de Lindinalva tramitando no órgão. “Tomamos conhecimento também de que a corretora está suspensa pelo Conselho”, ressaltou.